Funcionalismo: Prefeitura e IPMJ retomam cursos do programa Legado

Quando o tempo de aposentadoria se completa, surge a dúvida: ‘o que vou fazer agora?’. Para ajudar os servidores a encontrar uma resposta para este dilema, a Prefeitura de Jacareí e o IPMJ (Instituto de Previdência do Município de Jacareí) criaram, em setembro passado, o programa Legado. Nesta quarta (9), teve início mais um curso com 16 servidores, que aderiram ao programa.

De acordo com a secretária-adjunta de Administração e Recursos Humano de Jacareí, Giliani Rossi, que realizou a abertura do evento, o Legado é uma forma de valorizar o servidor por tantos anos dedicados à Administração Pública.

“Muitas vezes, o servidor não tem noção da dimensão que é a Prefeitura e quanto o seu trabalho impacta na vida das pessoas do município”, diz a coordenadora do curso, a psicóloga Marianna Biglenisa Melo, que integra o quadro de servidores concursados do IPMJ há 18 anos.

Ela explica ainda que, durante o curso, os servidores são informados como funciona a contagem do tempo para aposentadoria, podem tirar dúvidas sobre a mudança nos rendimentos e também refletir sobre outras possibilidades que a aposentadoria pode oferecer. “Sempre há a dúvida se a aposentadoria resulta em crise ou liberdade? Mas se você tem uma meta, com flexibilidade para alterar a rota quando necessário, já é um caminho. O importante é saber para onde ir”, pontua.

Servidores

O técnico em segurança Lauro Mota da Silveira, que há 10 anos é servidor público municipal, conta que decidiu fazer o Legado com o objetivo de conhecer mais sobre o assunto. “Acho muito importante ter uma noção do que me espera após mais esta conquista, que é a aposentadoria”.

Ele faz parte da turma que iniciou o curso no último dia 9. “A iniciativa do curso é, sem dúvida, a melhor possível. Como diz o ditado: Temos que ver os dois lados da cachoeira. Se por um lado, posso pensar que estou ficando velho e me sentir inútil, por outro lado também posso pensar que vou ter mais tempo para a família, viajar, visitar os amigos, fazer alguma atividade, etc. Acredito que o curso dá um certo norte, inclusive até como administrar melhor a parte financeira, que certamente terá mudanças”, avalia Silveira.

A agente de serviços municipais Regina Célia Ribeiro Faggionato dos Santos, também aprova o programa. “É uma ótima iniciativa para a gente avaliar se vale a pena se aposentar ou, se tiver saúde, continuar trabalhando”, diz Regina Célia, que é servidora lotada na pasta da Saúde há 17 anos.