Após dois anos em formato virtual, programa ‘Saúde Nota 10’ é retomado nas escolas de Jacareí

Crianças participam de atividades sobre a importância da higiene bucal, da adesão às campanhas de vacinação, entre outros temas relacionados à saúde

Devido ao período de pandemia, o programa ‘Saúde Nota 10’ ficou dois anos longe das escolas, sendo realizado de maneira virtual, por meio de vídeos educativos. Agora, com o retorno das aulas presenciais, a Prefeitura de Jacareí, por meio das Secretarias de Saúde e de Educação, retomou o programa nas escolas municipais.

Durante os meses de maio e junho, o programa atenderá cerca de 2.300 estudantes do 1º ano do Ensino Fundamental, entre 6 e 7 anos, de todas as regiões da cidade. Com foco na prevenção, o ‘Saúde Nota 10’ oferece diversas estações de avaliação e orientação, para verificação de distúrbios de fala e alterações auditivas, identificação de doenças dermatológicas, teste de acuidade visual, avaliação odontológica e orientações de higiene bucal, avaliação antropométrica, informações educativas sobre alimentação saudável para prevenção à obesidade, leitura da carteira de vacinação e tratamento para verminose.

Agindo na ‘Base’

“Este programa é um verdadeiro mutirão para atender as crianças nas escolas. É muito importante focar na prevenção à saúde de toda a população, mas principalmente com as crianças. Problemas com a saúde na infância podem comprometer o crescimento e o desenvolvimento no decorrer da vida, por isso a importância do ‘Saúde Nota 10’. É uma parceria entre as Secretarias de Saúde e de Educação que dá muito certo! É gratificante ver nossas crianças sendo bem cuidadas”, explica Rosana Gravena, secretária de Saúde de Jacareí.

Todas as atividades do ‘Saúde Nota 10’ são realizadas de maneira lúdica, por meio de brincadeiras, espetáculos com palhaços e monitores. Ao final, as crianças recebem um lanche especial.

Equipe Especializada

O trabalho é realizado por equipes compostas por profissionais das Secretarias de Saúde, de Educação e de Esportes & Recreação. Além disso, em parceria com a Universidade Paulista (UNIP), também participam da ação médicos, dentistas, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, fonoaudiólogos e educadores físicos.