Educação lança Centro de Educação Integral Darcy Ribeiro

Prefeitura ampliará em 150% o atendimento dos alunos em tempo integral

A Prefeitura de Jacareí, por meio da Secretaria de Educação, lançou oficialmente as ações para 2020 do projeto do Centro de Educação Integral “Darcy Ribeiro”, nesta sexta-feira (12), às 8h, no Educamais Jacareí – Sala Paulo Freire. O evento contou com a presença do prefeito Izaias Santana, que assinou o decreto, do vice-prefeito Edgard Sasaki, da secretária de Educação Maria Thereza Ferreira Cyrino, dos secretários de Governo Celso Florêncio, e de Desenvolvimento Econômico Carlos Amagai, da vereadora Lucimar Ponciano, além de diretores de escolas.

Atualmente, 960 alunos são atendidos em tempo integral da rede municipal, e com a criação deste projeto, serão mais 1.517, subindo para 2.477 alunos, com um crescimento de 150%. Estas crianças serão da Região Oeste da cidade que compreende os bairros Bandeira Branca, Igarapés, Imperial, Primeiro de Maio, Rio Abaixo e Região Norte no Parque Meia-Lua, cujas famílias recebem a menor renda per capta da cidade e estão inseridas em baixos índices sócio econômicos.

A secretária Maria Thereza explicou para os presentes, por meio de gráficos e dados, como funcionará e porque foi escolhida a Região Oeste para este primeiro atendimento do Centro de Educação Integral, considerada com altos índices de vulnerabilidade. “É um prazer enorme estar falando deste projeto”, ressaltou.

Oficinas – Estas crianças receberão atividades pedagógicas complementares, nas modalidades: Oficinas de Leitura/Biblioteca, Oficina de Tecnologia Educacional, Oficinas de Arte, Esporte e Movimento, Jogos de Tabuleiro, Teatro, Dança e Música, Recreação Dirigida, Acompanhamento Pedagógico (Língua Portuguesa e Matemática) e Oficinas de Férias e Recessos Escolares.

Neste espaço serão realizadas atividades diferenciadas diárias, em continuidade, ou antes, daquelas realizadas pelo professor da classe em que o aluno está matriculado. De acordo com a necessidade serão oferecidas atividades de acompanhamento pedagógico e atividades recreativas.

A duração de cada Oficina poderá ser de uma a duas horas por dia ou de duas até quatro horas por semana para 1.565 alunos do Ensino Fundamental, dos anos iniciais (3°,4º e 5° ano) para as escolas de Tempo Integral.

As escolas que serão atendidas, que ainda não possuem Tempo Integral da Zona Oeste: EMEFs Prof. Aluízio do Amaral Campos no Bandeira Branca (267 alunos), Prof. Aristeu José Turci no Igarapés (175 alunos), Prof.ª Maria Regina Cachuté no Parque Imperial (222 alunos), Beatriz Junqueira Silveira Santos no Parque Meia-Lua (513 alunos), além das EMEIFs Prof. Tarcísio Francisco Barbosa no Primeiro de Maio (278 alunos), e Otília Arouca no Rio Abaixo (62 alunos), totalizando 1.517 alunos.

Os 960 alunos atendidos em tempo integral no momento na rede municipal são das EMEFs Barão de Jacareí no São João (150 alunos), Cláudia Maria Gaspar no Jd. Santa Marina (120 alunos), Conceição Ap. Magalhães no Jd. Paraíso (120 alunos), Maria Luiza Vasques no Rio Comprido (120 alunos), Ricardina dos Santos de Moraes, no Esperança (200 alunos), Adélia Monteiro no Campo Grande (80 alunos), e EMEIF Presbítero Mábito Shoji no Veraneio Ijal (170 alunos).

 

Prefeitura desapropria área de clube para período integral

O local em que funcionará o Centro de Educação Integral será onde atualmente se encontra o Esporte Clube Elvira, entre as ruas Chiquinha Schurig, Professor Pedroso e Octaviano Câmara, no Bairro Jardim Independência, Zona Oeste do Município de Jacareí. O decreto de desapropriação foi publicado nesta sexta-feira (12), no Boletim Oficial do Município.

Trata-se de Clube social esportivo contendo um ginásio poliesportivo, uma quadra de bocha, uma quadra de malha e um prédio de quatro andares, onde funcionava a sauna do clube. O imóvel mostra-se plenamente adequado para o funcionamento de uma escola de tempo integral, uma vez que possui uma ampla área de 4.907,47 m², já com espaços voltados à atividade esportiva e área construída de quatro pavimentos, onde antes funcionava a sauna, com plenas condições de adaptação para salas de aula, diretoria, banheiros e demais dependências.

Para a desapropriação, a prefeitura irá pagar R$ 2.200 milhões já descontados os débitos do clube, parcelados até dezembro de 2020. Para adequar o prédio, serão realizadas várias reformas como pintura, revestimento de parede, pavimentação e hidráulica, orçadas em R$ 1.815.396,52.

Vale ressaltar que, além do investimento, o local será utilizado pela Secretaria Municipal de Educação para as atividades do período integral, o que resultará em um custeio anual de R$ 2.878.327,80.