As mostras ‘Da África ao Brasil’ e ‘Gratidão’ remetem às identidades culturais de matrizes africanas 

O mês de novembro é nacionalmente marcado pelo Dia da Consciência Negra. A data celebrada no dia 20 faz referência à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmaresum dos maiores representantes da luta dos negros escravizados no Brasil.

Valorizando o reconhecimento dos descendentes africanos na construção da sociedade brasileira, o MAV (Museu de Antropologia do Vale do Paraíba) em parceria com a Fundação Cultural de Jacarehy inaugura nesta terça-feira (06) duas exposições dedicadas às identidades culturais de matrizes africanas.

‘Da África ao Brasil’, de autoria de Nice Sant, retrata através dos quadros com pinturas impressionistas, a importância das etnias africanas na formação da  cultura brasileira.

Já a exposição ‘Gratidão’, do artista plástico Paulo Medina, mostra a capacidade de criação e de transformação através do uso de recursos da natureza no mundo das artes. Todas as esculturas foram criadas com materiais reutilizáveis.

As duas mostras poderão ser visitadas no MAV até o dia 31 de janeiro de 2019. A classificação é livre, a entrada é gratuita e as visitações podem ser feitas de terça a sexta-feira, das 9h às 16h e aos sábados das 10h às 16h.

(Diretoria de Jornalismo/PMJ – Fotos: Alex Brito/PMJ)