O tema “Cultura Viva Comunitária: Lei Cultura Viva e Pontos de Cultura” será discutido nesta sexta-feira, na Sala Mário Lago

Na próxima sexta-feira (15), às 15h, a Fundação Cultural de Jacarehy, promoverá, na Sala Mário Lago, a roda de conversa sobre “Cultura Viva Comunitária: Lei Cultura Viva e Pontos de Cultura”, com Marcelo Ferreira, um dos principais articuladores desta rede latino-americana. A mediação será do Fábio Riani Perinotto, gerente de Fomento e Formação Cultural da Fundação Cultural de Jacarehy.

A Lei Cultura Viva já é realidade como legislação vigente em âmbito federal, além de também alguns municípios brasileiros.

O programa Cultura Viva e os Pontos de Cultura foram criados enquanto política pública no Brasil em 2004 e a lei Cultura Viva também existe em outros países, sendo apoiada pelo ParlaSul (Parlamento do Mercosul), em 2013. Nos países que compõem o Mercosul, como Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela, a rede de articulação e mobilização se autodenomina como “Cultura Viva Comunitária”, expandindo as relações também com a Espanha.

Neste ano de 2018, o Ministério da Cultura e a Secretaria do Estado da Cultura de São Paulo anunciaram um novo edital estadual para os Pontos de Cultura. Desde a regulamentação da Lei Federal Cultura Viva, os grupos culturais podem buscar o reconhecimento oficial como Pontos de Cultura.

A atividade é aberta para agentes culturais, ONGs, mestres populares, agentes políticos, estudantes, artistas e toda população.

(Assessoria de Imprensa/ FCJ – Foto: Alex Brito/PMJ)