“O incentivo da Assistência Social foi o que me fez deixar de vez a vida nas ruas”. Foi assim que Elias Santana, 37 anos, iniciou sua apresentação no Fórum sobre Pessoas em Situação de Rua, que aconteceu nesta quinta-feira (11), no auditório da Secretaria de Educação.

O porteiro, que chegou a morar nove meses nas ruas, foi uma das apresentações do encontro, que reuniu mais de 170 pessoas, entre sociedade civil, poder público, autoridades e organizações sociais.

O prefeito de Jacareí, Izaias Santana, explicou que “a modernidade impõe a compatibilidade de dois valores que precisam ser harmonizados: a dignidade e a liberdade humana. Precisamos levar as políticas públicas estruturadas como direitos para quem necessitar. Estar em situação de rua só é permitido para quem deseja assim estar”.

Foram apresentados os serviços que compõe a chamada ‘Pop Rua’, constituídos pelo Consultório na Rua, Abordagem Social, Centro Pop e Casa de Passagem.

Entre as entidades presentes, Márcio Lima Macedo, representando a DRADS (Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social), pontuou a importância desse evento na discussão de políticas públicas inclusivas. “A DRADS tem buscado apoiar o município nas demandas, que sabemos ser muitas, diárias e imediatas. Quero ressaltar a importância da criação de eventos como esses, que permitem ponderar as perspectivas e trazer a política pública para o centro do debate”, disse.

A organização deste fórum faz parte de uma série de ações educativas que vem sendo implantadas pela Secretaria de Assistência Social, que já contou com visitas a escolas municipais, distribuições de materiais impressos e diversos seminários.

Para a secretária da pasta, Patrícia Juliani, o resultado tem sido importante. “Tenho acompanhado muito de perto o envolvimento de toda a equipe. É um momento importante de discussão para trazer ainda mais qualidade e eficiência na prestação de serviços”, comentou.

Atualmente, a Secretaria de Assistência Social possui equipes que realizam abordagens às pessoas em situação de rua diariamente, o Centro Pop, que oferta oficinas, banho e alimentação e a Casa de Passagem, que oferece pernoite aos usuários.

(Victor Copola/PMJ – Foto: Cristina Reis/PMJ)