Evento sobre violência de gênero reflete sobre atuação dos serviços da rede de enfrentamento

‘Incentivando a Construção de Projeto de Vida’’ foi realizado nesta sexta-feira, no Educamais Jacareí


“Combater a violência de gênero é questão de saúde e de segurança pública”, 
assim foi aberto o evento ‘Incentivando a Construção de Projeto de Vida’, promovido nesta sexta-feira (14), no Educamais Jacareí, pelas Secretarias de Justiça e Cidadania e Saúde do Estado de São Paulo, pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e pelo Ministério Público também do Estado de São Paulo, para tratar da rede intersetorial e intermunicipal de enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher.

Compuseram a mesa de abertura o prefeito municipal, Izaias José de Santana, a secretária de Saúde do município, Dra. Rosana Gravena, o promotor Mario Augusto Vicente Malaquias, a juíza de Direito do Fórum da Butantã, Rafaela Caldeira Gonçalves, a juíza de Direito de Santa Branca, Adriana Vicentin Pezzati de Carvalho, a coordenadora Estadual de Políticas para Mulher da Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo, Dra. Albertina Duarte Takiuti, e a assessora da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, Dra. Sylmara Berger Del Zotto.

O prefeito fez questão de reforçar a atuação de Jacareí na prevenção de políticas que assegurem os direitos da mulher e a proteção contra a violência doméstica. “O combate à violência de gênero é uma das prioridades da rede de enfrentamento do município. E o mais importante é que temos uma equipe compromissada em assegurar os direitos das mulheres em todos os âmbitos, atuando na linha de frente desse combate”, disse.

 Em Jacareí, só do ano de 2018 até aqui, aumentou em 20% o número de mulheres que buscam ajuda na rede de enfrentamento. Assim, a secretária de Saúde do município pontuou: “aqui, realizamos um trabalho forte. Com mais de 40 anos de profissão, nunca vi uma promoção da segurança dos direitos da mulher tão comprometida e atuante”.

A programação do evento seguiu com a palestra “As marcas da violência”, ministrada pela Dra. Albertina Duarte Takiut e pela Dra. Sylmara Berger Del Zotto. Em seguida, houve a reflexão da juíza Tereza Cristina Cabral Santa sobre “A cultura da violência de gênero” e o encerramento sobre o “Projeto de Vida”, com a Promotora de Justiça Fabíola Sucasas Negrão Covas e a Diretora de Atenção Básica do município, Marilis Cury. “As reflexões geradas nos envolvidos no projeto ressignificaram o olhar para a vida, potencializando significativamente as ações no trabalho”, concluiu Marilis.

Estiveram presentes no evento aproximadamente 280 pessoas, entre representantes de mais de 19 municípios do estado de São Paulo, funcionários da rede de enfrentamento do município e munícipes simpatizantes da causa.